Filhote de arara azul ganha medalha na Estância Mimosa Ecoturismo

A Estância Mimosa Ecoturismo (Bonito-MS) recebeu no dia 28 de janeiro a visita da equipe do Instituto Arara Azul; composta por Carlos Cezar Corrêa, técnico do meio ambiente; Wesley da Silva Leite, assistente de campo e Grace Ferreira da Silva, bióloga e pesquisadora.

Além de vistoriar os ninhos artificiais, a equipe colocou medalha em um filhote de arara-azul (Anodorhynchus hyacinthinus), por meio de um colar de aço protegido por pvc, que não machuca e nem prejudica o animal e que pesa menos que 1% do peso corporal da ave.

Valdenir de Souza, gerente da Estância Mimosa (à esquerda), acompanhou o trabalho da equipe do Instituto Arara Azul.

A numeração na medalha é um “RG” de cada animal. Essa marcação permite conhecer um pouco da história de vida dessas aves, como deslocamento, idade reprodutiva, fidelidade aos ninhos, entre outras informações.

O Instituto Arara Azul optou pelo monitoramento com medalhas numeradas com o intuito de visualizar melhor a ave de longe, sem a necessidade de capturá-la, como acontece no caso das anilhas, e assim obter mais informações sobre a vida das aves.

A princípio, as medalhas serão colocadas apenas em uma pequena amostra das araras, sendo 30 araras-azuis localizadas no Pantanal e Cerrado e 30 araras-canindé em Campo Grande (MS).

Atualmente há 10 ninhos artificiais instalados na Estância Mimosa com o intuito de serem utilizados como abrigo tanto para as araras azuis, bem como de outras como a arara-vermelha e a arara-canindé, além de auxiliar na reprodução das espécies.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.