Turismo em Bonito (MS) foi tema de debate em seminário em Santa Catarina

585_2500_1_430_109_4427Nos dias 8 e 9 de agosto, a cidade de Siderópolis, interior de Santa Catarina sediou o “Seminário Aguaí – Turismo Sustentável em Torno da Reserva”, organizado pelo Instituto Alouatta.

O evento contou com a participação de 120 pessoas, todas interessadas em buscar profissionalização do turismo local.

Na grade da programação estavam os seguintes assuntos: Ecoturismo, Turismo em Bonito (MS), Agroturismo, RPPN, entre outros.

Eduardo Folley Coelho, proprietário dos atrativos Recanto Ecológico Rio da Prata e Lagoa Misteriosa, ambos localizados em Jardim, e da Estância Mimosa Ecoturismo, em Bonito, ministrou a palestra no dia 8 de agosto: “Conciliando Conservação e Desenvolvimento – Uma história de Sucesso de Bonito – Mato Grosso do Sul”.

Foi abordado a criação do voucher único em 1995, criação de associações para o fortalecimento do setor, criação dos atrativos e também do Parque Nacional da Serra da Bodoquena, entre outros.

Gustavo Timo, um dos fundadores e ex-diretor executivo da Associação Brasileira das Empresas de Ecoturismo e Turismo de Aventura – ABETA, foi responsável pela palestra de abertura e falou sobre “O que o Ecoturismo e a Aventura podem fazer pela sua região”.

Além de empresários, o evento contou com a participação de prefeitos das cidades da região: Treviso, Siderópolis, Nova Veneza, Morro Grande e Bom Jardim da Serra.

Membros da TIES visitam a Estância Mimosa Ecoturismo

585_2500_1_427_108_9846

A Estância Mimosa Ecoturismo (Bonito-MS) recebeu no dia 31 de julho a visita de Mercedes Hunt, Gerente de Eventos da TIES (The International Ecotourism Society), entidade responsável pela realização do ESTC 2014- “ESTC14 – Ecotourism and Sustainable Tourism Conference 2014″,que será realizado em abril de 2014 em Bonito.

A ESTC é uma conferência anual e reúne os principais experts em ecoturismo do planeta.

Acompanhada por Alessandra Fernandes da Fundação de Turismo de Mato Grosso do Sul (Fundtur-MS) e por James Fishelson, também da TIES, Mercedes concedeu entrevista para a equipe de jornalismo da Estância Mimosa Ecoturismo, na qual falou sobre o turismo sustentável, o mercado do ecoturismo, expectativa para o evento, entre outros assuntos.

Veja abaixo:

Qual a importância do turismo sustentável nos dias atuais:

Mercedes Hunt: Na minha concepção quando falamos em turismo sustentável acredito que todo o turismo deveria ser sustentável. Não deveria ser apenas um segmento ou nicho. Sei que nem todo o turismo trabalha de forma sustentável, mas sei que aos poucos vai se conquistando a sustentabilidade.

Como um empreendedor turístico pode contribuir para o desenvolvimento sustentável?

MH: Tendo iniciativas inovadoras como as que vi em Bonito, que envolve toda a sociedade. A sustentabilidade daqui é diferente do que já observei em outros lugares, principalmente nos E.U.A, de onde vim. Vi boas iniciativas acontecendo nessa região.

Como o turismo contribuiu para o desenvolvimento sustentável?

MH: O turismo tem o poder de fazer grandes mudanças. Quando se fala sobre desenvolvimento sustentável e como ele pode trazer mudanças positivas para a comunidade, especialmente no caso de Bonito, você vê tantas ações positivas, no que a comunidade oferece, o modo como a comunidade e os empresários trabalham juntos e apoiam uns aos outros e trazem lucro para a própria comunidade, permitindo assim o crescimento econômico de todos.

Como está atualmente o mercado de ecoturismo?

MH: Este é o 25º aniversário da TIES e durante todo esse tempo notou-se um crescimento significante do mercado. Há bastante estudo de caso que comprovam essa informação. O ecoturismo não é uma tendência, é um perfil que vai agregando cada vez mais pessoas. Tenho a esperança de que o turismo de massa acabará se integrando ao ecoturismo, porém é necessário que ele se torne mais acessível. Não é preciso que o turista fique, necessariamente, em um hotel de luxo para conhecer as atividades, mas que ele tenha as mesmas oportunidades ficando em empreendimentos mais simples.

O que busca o público consumidor?

MH: Os mochileiros, por exemplo, querem se jogar em uma aventura selvagem e radical. Tem o turismo de massa que acaba buscando resorts com sistema all incluse. No meio desses dois perfis eis que surge um novo, que é aquele que, ao mesmo tempo, tem condições de ficar em um resort, quer se aventurar e estar em contato pleno com a natureza.

Fale sobre a segurança no ecoturismo?

MH: Mais importante que a questão de controlar o risco é administrar a segurança em qualquer atividade de ecoturismo, desde o atendimento ao turista como a capacitação das equipes que atuam nos atrativos turísticos. Todos devem estar preparados para lidar com isso.

A cidade de Bonito (MS) sediará em 2014 o ESTC. Fale sobre o evento?

MH: O evento mostrará o desenvolvimento do ecoturismo e da comunidade. A TIES possui três importantes componentes: Educação, Negócio e Mão de obra apresentando as melhores práticas. Essa será uma das partes mas importantes do evento, será o diferencial, com as visitas técnicas, pois os participantes vão a campo conhecer quais as melhores práticas são utilizadas, quais dificuldades que os empresários tiveram para começar a desenvolver a atividade de ecoturismo.
Muita gente no mundo todo tem um espaço com recursos naturais para o ecoturismo, mas não sabe por onde começar, e durante a Conferência será uma excelente oportunidade para fazer intercâmbio de informações, compartilhar experiências, mostrar as dificuldades e os sucessos obtidos.

Qual a expectativa para o evento?

MH: As melhores possíveis (risos). O grande diferencial da realização do ESTC em 2014, é que Bonito oferece a oportunidade de ver quais são as boas práticas. Uma coisa única também do município é que todo mundo apoia o outro, empresários se preocupam com a inserção da própria comunidade, integrando toda a cadeia do turismo. Bonito definitivamente é único.

Além da Estância Mimosa Ecoturismo, Mercedes, James e Alessandra visitaram o Recanto Ecológico Rio da Prata, Lagoa Misteriosa, Buraco das Araras, Abismo Anhumas, Balneário Municipal de Bonito, Gruta do Lago Azul, Grurtas de São Miguel, Fazenda San Francisco e Boca da Onça.

Veja opções de rotas para chegar em Bonito (MS)

Bonito, em Mato Grosso do Sul, é um dos destinos mais procurados na região Centro-Oeste. Não a toa, a cidade faz jus ao nome que recebeu: balneários de águas cristalinas, grutas, cachoeiras e trilhas com muito verde. É um dos destinos mais ecológicos do país e modelo de turismo sustentável.

Flutuação entre peixes, passeio de bote, canoagem, rapel, passeio a cavalo e mergulho autônomo são algumas das atividades possíveis na cidade. O turista deve se lembrar, porém, que os passeios sempre são programados por agências credenciadas, uma vez que as atrações normalmente estão dentro de propriedades privadas e têm limite de visitação. A intenção real desse controle de visitantes é garantir a conservação do meio ambiente.

Veja algumas opções de como chegar à cidade, seja vindo de avião, de ônibus, de van compartilhada ou de carro, próprio ou locado:

Avião
Para os que preferem a rapidez do transporte aéreo, há o voo sem escalas entre Bonito e Campinas (SP), da Azul Linhas Aéreas, iniciado em abril deste ano, que parte de Viracopos toda quinta-feira às 11h08 (horário de Brasília) e chega a Bonito às 12h20 (horário local). Já o voo de retorno tem partida às 12h45 também na quinta-feira (horário local) e chegada a Campinas às 16h18 (hora de Brasília).

Aos domingos, aviões fretados pela agência de turismo CVC realizam embarque e desembarque no aeroporto de Bonito. Além disso, a Azul possui voos para o destino partindo de Campinas, com escala em Campo Grande.

Vale lembrar que a Azul oferece serviços de traslados gratuitos entre a capital São Paulo e Campinas. Os ônibus partem de 30 em 30 minutos e os pontos de embarque e desembarque podem ser escolhidos pelo viajante: Aeroporto de Congonhas, Terminal Barra Funda, Shopping Eldorado e Shopping Tamboré.

A partir de agosto a Azul passou a oferecer o voo direto para o destino partindo de Campo Grande (MS). As passagens podem ser compradas para as quintas-feiras, às 13h.

Ônibus
A viação que realiza o transporte rodoviário entre Campo Grande e Bonito é a Cruzeiro do Sul. Diariamente, os horários de partida em Campo Grande são: 7h, 9h, 15h, 15h30 e 18h. O tempo médio de viagem é de 5 horas e as passagens custam em torno de R$ 64,50 por passageiro. Mais informações pelo telefone: (67) 3321-8797.

Vans
Outro meio de se chegar até Bonito são os transportes compartilhados ou vans saindo de Campo Grande. A empresa Vanzella realiza diariamente o traslado nos horários de 9h30, 13h e 15h. A duração do trajeto é, em média, de 4 horas, com saída do Aeroporto Internacional de Campo Grande. A passagem custa R$ 80 por pessoa. Mais informações no site http://vanzellatransportes.com.br/ ou pelo telefone (67) 3255-3005.

A Cooperativa Bonito também percorre o mesmo trajeto Campo Grande – Bonito diariamente. A partida é na Rua Barão do Rio Branco, 210 – próximo a antiga rodoviária – às 14h30 e 16h30. O valor da passagem é de R$ 59.

Locação de veículos

A empresa Yes Rent a Car, localizada em Campo Grande (MS), oferece diversos tipos de veículos para locação, como por exemplo Gol, Novo Uno, Camionetes, Doblo, entre outros. A diária livre custa a partir de R$ 138,00 e os automóveis já vêm equipados com ar-condicionado, vidros e travas elétricas, cd e dh. Mais informações pelo telefone (67) 3324-0055 ou pelo e-mail: yesreservas@yahoo.com.br .

A empresa Ilyx, localizada em Campo Grande, oferece dois tipos de veículos para locação: Gol G6 e Sedan Logan. A diária livre custa entre R$ 180 e R$ 200 e os automóveis já vêm equipados com ar-condicionado, vidros e travas elétricas, cd e dh. Mais informações no site http://ilyxrentacar.com.br/ ou pelo telefone (67) 3211-8007.

Rotas terrestres

Para os que preferem se aventurar pelas rodovias em veículo próprio, há várias formas de se chegar ao destino. A maioria das rotas passa pela capital do estado, Campo Grande, distante 260km de Bonito.

Uma dica para o uso de GPS dentro do estado é selecionar a rota por trecho, como por exemplo: Campo Grande, Sidrolândia, Nioaque, Guia Lopes da Laguna e por último, Bonito.

Se motorista selecionar a opção direto para Bonito o aparelho dará um trecho mais longo e com estradas sem pavimentação.

Confira as opções:

Opção 1 – Partindo de São Paulo, Rio de Janeiro e Espírito Santo
Entrada: Três Lagoas (MS) – BR 262
Seguir até Campo Grande
Tomar a BR 060, até Guia Lopes da Laguna, passando por Sidrolândia
Tomar a MS 382 a partir de Guia Lopes da Laguna, com direção a Bonito
Total do percurso em MS: 633 km

Opção 2 – Partindo de Minas Gerais (Triângulo Mineiro)
Entrada: Paranaíba (MS) – MS 240
Seguir até Inocência – MS 377
Tomar a BR 262, até Campo Grande
Tomar a BR 060, até Guia Lopes da Laguna, passando por Sidrolândia
Tomar a MS 382 a partir de Guia Lopes da Laguna, com direção a Bonito
Total do percurso em MS: 733 km

Opção 3 – Partindo de São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul
Entrada: Bataguassu (MS) – BR 267
Seguir até Guia Lopes da Laguna, passando por Nova Alvorado do Sul e Maracaju
Tomar a MS 382 a partir de Guia Lopes da Laguna, com direção a Bonito
Total do percurso em MS: 511 km

Opção 4 – Partindo de Goiás, Distrito Federal e estados do Nordeste
Entrada: Chapadão do Sul (MS) – BR 060
Seguir até Campo Grande
Tomar a BR 060, até Guia Lopes da Laguna, passando por Sidrolândia
Tomar a MS 382 a partir de Guia Lopes da Laguna, com direção a Bonito
Total do percurso em MS: 579 km

Opção 5 – Partindo de Mato Grosso e estados do Norte
Entrada: Coxim (MS) – BR 163
Seguir até Campo Grande, passando por São Gabriel do Oeste
Tomar a BR 060, até Guia Lopes da Laguna, passando por Sidrolândia
Tomar a MS 382 a partir de Guia Lopes da Laguna, com direção a Bonito
Total do percurso em MS: 568 km

Opção 6 – Partindo do Paraná, demais estados do Sul
Entrada: Guaíra (PR) – BR 163
Seguir até Dourados
Tomar a MS 157, trecho entre Dourados, Itaporã e Maracaju.
Tomar a BR 267, trecho entre Maracaju até Guia Lopes da Laguna
Tomar a MS 382 a partir de Guia Lopes da Laguna, com direção a Bonito
Total do percurso em MS: 531 km

Opção 7 – Partindo de Corumbá (MS) e Bolívia
Entrada: Corumbá (MS) – BR 262
Seguir até Miranda
Tomar a MS 339, com destino a Bodoquena
Tomar a MS 178, finalizando trecho Bodoquena – Bonito
Total do percurso MS – 355 km

Opção 8 – Partindo de Assunção e Pedro Juan Caballero (Paraguai)
Entrada: Ponta Porã
Tomar a MS 164 até a BR 267 e seguir até Guia Lopes da Laguna
Tomar a MS 382 a partir de Guia Lopes da Laguna, com direção a Bonito
Total do percurso em MS: 270 KM

Aproveite as belezas naturais que o destino têm a lhe oferecer! Boa viagem!

* Os valores foram registrados no mês de agosto e podem sofrer alterações conforme a empresa operadora dos serviços.585_2500_1_425_126_3483

Artista Plástica Lúcia Barbosa ministra aula na Estância Mimosa

Durante um treinamento de gastronomia, realizado na última semana nos passeios Recanto Ecológico Rio da Prata (Jardim-MS) e Estância Mimosa Ecoturismo (Bonito-MS), os colaboradores receberam também aulas de artes plásticas com Lúcia Barbosa, no qual foram repassadas informações sobre percepção das cores, noções sobre a história da arte, criatividade, auxiliando assim na decoração do buffet.

Lúcia Barbosa é pintora e desenhista, bacharel em História pela Fucmat. Nasceu em Campo Grande e já recebeu inúmeros prêmios por suas obras.

Destaque para 1º Prêmio em desenho nos Salões de Artes de Dourados e Campo Grande. Já expôs suas obras em vários países e em 2011 desenvolveu aula de Food-design para alunos de Gastronomia da UniSantos em São Paulo. Informações: www.luciabarbosa.com.br

585_2500_1_423_104_4658

Colaboradores da Estância Mimosa participam de treinamento gastronômico

Na última semana, colaboradores do Grupo Rio da Prata participaram do Treinamento de Gastronomia para Brigada da Cozinha, ministrado pelo Chef Paulo Machado e pela Chef Pamela Tello.

O treinamento visa a qualificação da brigada de cozinha, realização e avaliação de produções da Gastronomia Brasileira que se utilizam de ingredientes regionais, elaboradas para o buffet dos restaurantes dos Atrativos Estância Mimosa Ecoturismo e Recanto Ecológico Rio da Prata.

A dupla iniciou seu trabalho no Recanto Ecológico Rio da Prata (Jardim-MS), nos dias 30 de junho a 3 de julho.

Já nos dias 4 a 7 de julho, os colaboradores da Estância Mimosa Ecoturismo (Bonito-MS) tiveram a oportunidade de participar das aulas de gastronomia.

585_2500_1_419_102_4145

Instalada placa da RPPN Estância Mimosa Ecoturismo

Já encontra-se na Estância Mimosa Ecoturismo (Bonito-MS) a placa identificando que 65% da área da fazenda é uma Reserva Particular do Patrimônio Natural – RPPN.

A propriedade tem 420 hectares, e destes 271. 7588 ha. (duzentos e setenta e um hectares e sete mil e quinhentos e oitenta e oito metros quadrados), foram transformados em uma RPPN.

A resolução da criação da RPPN foi divulgada no dia 18 de fevereiro no Diário Oficial pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente, do Planejamento, da Ciência e Tecnologia de Mato Grosso do sul (Semac).

Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) é uma categoria de Unidade de Conservação (UC) prevista no Sistema de Nacional de Unidade de Conservação (SNUC – Lei 9.985/2000), criada pela vontade do proprietário rural, ou seja, sem desapropriação de terra. No momento em que decide criar uma RPPN, o proprietário assume compromisso com a conservação da natureza, pois uma vez criada, será para sempre.336_2500_1_415_100_4410

Terra da Gente visita passeios do Grupo Rio da Prata

No dia 18 de junho o Recanto Ecológico Rio da Prata e a Lagoa Misteriosa (Jardim) receberam a visita da equipe de reportagem do Programa Terra da Gente. Já na Estância Mimosa Ecoturismo a visita aconteceu no dia 20.

A equipe, formada por André Natale (repórter), Wilson Aielo (repórter cinematográfico), Bernardo Piton (auxiliar) visitaram os passeios com o objetivo de mostrar a construção do Plano de Manejo do Parque Nacional da Serra da Bodoquena, tendo como exemplo as Reservas Particulares do Patrimônio Natural – RPPNs, na qual possuem um plano de manejo e são desenvolvidas atividades sustentáveis

A equipe contou com o acompanhamento de Alyson Melo (Biólogo, Ornitólogo e Guia Passarinheiro) e Valdenir Roberto de Souza (Engenheiro Ambiental e colaborador do Grupo Rio da Prata).

De acordo com Valdenir, foram realizadas as seguintes atividades:

Recanto Ecológico Rio da Prata: Fizemos flutuação na nascente do Rio Olho ´d Água; Observação de aves no trajeto denominada trilha velha em meio a mata ciliar.

Lagoa Misteriosa: Mergulho com cilindro.

Estância Mimosa: Observação de aves.

O repórter André Natale aproveitou para nos deixar um depoimento:

Exuberante, impressionante. Viajamos por todo o Brasil registrando as belezas naturais do País, confesso que é difícil encontrar algo semelhante a esta reserva. Tudo conspira para que o visitante se sinta em um lugar de paz, de magia e com certeza abençoada por Deus”.

Estância Mimosa Ecoturismo no Programa Good News da Rede TV

O Programa Good News, da Rede TV, exibiu no último sábado (22) matéria especial sobre os atrativos de Bonito e Jardim, no Mato Grosso do Sul, que unem turismo com preservação ambiental.
Assessoria de Imprensa Grupo Rio da Prata

A equipe de reportagem, composta por Rafael Daguano (Repórter e Apresentador) e Marcelo Santa Clara (Câmera), mostrou as ações que são aplicadas no passeios Recanto Ecológico Rio da Prata e Lagoa Misteriosa, em Jardim (MS) e a criação da mais nova Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) em Bonito, a Estância Mimosa Ecoturismo.

Foram citados a implantação da RPPN nas fazendas, o Programa de Boas Práticas Agropecuárias, restauração florestal, além das atividades oferecidas como a flutuação, cavalgada, mergulho com cilindro e trilhas e cachoeiras.

A matéria conta também com a participação de Cynthia Cavalcante Santos, bióloga da Associação de Proprietários de Reservas Particulares do Patrimônio Natural do Mato Grosso do Sul (REPAMS), que fala sobre os passos para a criação de uma RPPN.

SGS – Sistema de Gestão de Segurança – na Estância Mimosa Ecoturismo

SGS – Sistema de Gestão de Segurança – na Estância Mimosa Ecoturismo: A Estância Mimosa Ecoturismo (Bonito-MS) realizou recentemente revisão com os equipamentos de Primeiros Socorros existente no atrativo e dispostos em pontos estratégicos, garantindo assim a segurança de seus visitantes nas atividades de turismo oferecidas (trilha e banho de cachoeira, passeio a cavalo e observação de aves).

Ao lado dos equipamentos foram colocadas placas com informações!

Em 2008, a Estância Mimosa iniciou a sua participação no programa Aventura Segura, programa da ABETA (Associação Brasileira das Empresas de Ecoturismo e Turismo de Aventura) em parceria com SEBRAE e Ministério do Turismo.

Entre 2008 e 2010 a Estância Mimosa realizou a implantação do seu Sistema de Gestão de Segurança – SGS. Em 2010 e 2011, este sistema recebeu a auditoria da ABNT Certificadora, a qual resultou na certificação do Sistema, comprovando que o mesmo atende os requisitos das normas da ABNT 15331 de 2005 e normas relacionadas.

SGS - Sistema de Gestão de Segurança 448_2500_1_410_98_9416

Estância Mimosa conquista Certificado de Excelência do TripAdvisor

A Estância Mim160_2500_1_408_96_1761osa Ecoturismo e o Recanto Ecológico Rio da Prata, atrativos turísticos localizados, respectivamente, em Bonito e Jardim, no Mato Grosso do Sul, foram contemplados com o Certificado de Excelência 2013 do TripAdvisor, considerado o maior site de viagens do mundo e que conta com mais de 100 milhões de avaliações e opiniões sobre diversos destinos e empreendimentos.

A honraria, que premia a excelência em termos de hospitalidade, é concedida a estabelecimentos que recebem avaliações constantes e positivas de viajantes do mundo inteiro no TripAdvisor.

Para se qualificar ao recebimento do Certificado de Excelência, as empresas devem manter uma classificação geral mínima de quatro estrelas, dentro das cinco possíveis, de acordo com as avaliações dos viajantes no TripAdvisor por no mínimo 12 meses.

Veja algumas das avaliações dos viajantes:

“Mágico. Passeio maravilhoso, flutuação nas águas límpidas do rio da prata / olho d’água, junto aos peixes. A trilha que antecede a flutuação é maravilhosa, muita fauna e flora nativa. A fazenda receptiva é bem cuidada, bonita, aconchegante. Passeio mágico e imperdível!“, avaliação da turista Paula, de Porto Alegre, após visita ao Recanto Ecológico Rio da Prata, em fevereiro deste ano.

Cachoeiras, um presente da mãe natureza. Em visita a Bonito, fui conferir de perto a Estância Mimosa, lugar onde a natureza foi muito generosa, com um rio repleto de cachoeiras, muitas delas especiais para banho e mergulho, com direito a trampolins, águas cristalinas, trilhas pela mata ciliar, pássaros coloridos, enfim, um lugar imperdível, com uma comida maravilhosa, ao pé do fogão a lenha”, avaliação da turista Pri Bentes, do Rio de Janeiro, após visitar a Estância Mimosa Ecoturismo em agosto de 2012.

“É uma satisfação muito grande recebermos estes certificados pois é a prova de que estamos oferecendo uma experiência de contato com a natureza com conforto, segurança e qualidade, agradando ao nosso público“, revelou Luiza Coelho, Diretora de Sustentabilidade dos atrativos.