Armadilha fotográfica flagra diferentes espécies na Estância Mimosa

Cutia, cateto, quati e tatu! Essas foram as espécies flagradas pelas armadilhas fotográficas instaladas na Estância Mimosa Ecoturismo – Bonito (MS). A natureza sempre nos presenteando! Ao percorrer as trilhas do passeio fique sempre atento. Assim poderá observar momentos como esse.

Estância Mimosa adquire barco sustentável

O passeio de trilha e cachoeiras na Estância Mimosa (Bonito-MS) ficou ainda mais deslumbrante com a aquisição do novo barco movido a energia solar para percorrer trecho de 500 metros pelo rio Mimoso.

Carinhosamente chamado de Biguá, em homenagem à ave aquática vista com frequência no local, o barco iniciou suas atividades em outubro deste ano. Fabricado pela Levefort, modelo Safari 7.0 M, tem capacidade para transportar 15 pessoas em poltronas confortáveis, proporcionando assim, melhor comodidade a todos que visitam o atrativo de ecoturismo, além de ter duas placas solares adaptadas para tocar o motor elétrico. O motor elétrico, além de ultra-silencioso, não polui o ar e nem a água do rio, pois não gera resíduos de combustível.

Para Thyago Sabino, gerente da Estância Mimosa, a aquisição do barco é uma inovação muito importante. “O Biguá concilia modernidade, tecnologia sustentável e vai de encontro com o que desejamos oferecer: uma experiência de integração na natureza com equipamentos modernos, seguros e com muito conforto para nossos visitantes”.

Iasmin Terena, profissional de turismo na região, revela que “achei bem interessante o passeio se preocupar com a questão da sustentabilidade. Por ser um barco que quase não faz barulho, acredito que ele é super conivente com o local em que é utilizado. Parabéns à equipe da Estância Mimosa pela aquisição sustentável”.

Breno Teixeira, responsável pelo Visit Bonito, já realizou o passeio de trilha e cachoeiras anteriormente e esteve novamente no atrativo já com o barco em operação. “Eu já tive a oportunidade de fazer o passeio algumas vezes e agora, com o barco que é super silencioso, é uma excelente oportunidade de se conectar com a natureza e aproveitar ainda mais a beleza desse trecho que tem uma mata ciliar linda. Esse novo equipamento chama a atenção pois a energia consumida para o motor elétrico é gerado através de uma placa solar o que combina perfeitamente com o modelo de sustentabilidade do Grupo Rio da Prata, agregando ainda mais ao destino de ecoturismo e tornando um exemplo em Bonito”.

Veja o vídeo:

Monitoramento acústico automatizado em larga escala de anfíbios anuros

O grupo de trabalho “Monitoramento acústico automatizado em larga escala de anfíbios anuros” é formado por pesquisadores do Brasil e do exterior, vinculados à equipe do Instituto Nacional de Ciência & Tecnologia (INCT) em Ecologia, Evolução e Conservação da Biodiversidade (EECBio; https://www.eecbio.ufg.br/) (Universidade Federal de Goiás, GO) e tem como objetivo monitorar a atividade acústica de anuros em extremos térmicos e hídricos de sua área de distribuição no Brasil.

A comunicação acústica é um dos fenômenos mais característicos durante a fase reprodutiva dos anuros. Sabemos que fatores climáticos influenciam a atividade vocal e podem determinar o grau de sincronismo e intensidade da atividade reprodutiva de populações. No entanto, não sabemos qual é a tolerância térmica e hídrica das espécies durante as atividades vocal e reprodutiva. É possível estimar estes parâmetros e predizer o impacto de mudanças climáticas nas espécies de anuros? Neste projeto investigaremos a atividade vocal de populações sob diferentes condições climáticas – nos extremos térmicos e hídricos das áreas de distribuição das espécies.

O monitoramento acústico passivo se baseia no registro remoto da atividade vocal das espécies e facilita a coleta de dados de forma contínua, por longos prazos, simultânea, em locais muito distantes e com baixa perturbação no comportamento das espécies de estudo.

Sob a supervisão do Professor Franco L. Souza, da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (Campo Grande), responsável pela amostragem de dados no estado, foram selecionadas três localidades (Campo Grande, Dois Irmãos do Buriti e Bonito), nas quais um sistema composto por um gravador e um datalogger ficarão ativos durante um ano, a partir de setembro/2019. Entre os locais está a Estância Mimosa Ecoturismo.

O gravador é programado para efetuar gravações de um minuto a cada 15 minutos (assim, em uma hora serão gravados 4 minutos) enquanto o datalogger efetua medida de temperatura e umidade a cada 5 minutos. São instalados em árvores no entorno de lagoas e funcionam 24 horas por dia, faça chuva ou faça sol, de dia, de noite, de madrugada. A cada 4 meses é necessário trocar as baterias e os cartões de memória.

A partir da investigação de características da atividade acústica de anuros, o grupo espera descrever os padrões temporais de atividade acústica; determinar as temperaturas e umidades relativas na qual há atividade acústica, estimar a amplitude térmica e hídrica das espécies; obter predições da atividade acústica em cenários de mudanças climáticas; investigar a influência de atributos ecológicos dos anuros sobre as respostas a fatores climáticos; e aplicar e validar novos métodos automáticos de detecção de espécies em gravações acústicas.

Informações e fotos: Franco L. Souza – Universidade Federal de Mato Grosso do Sul – Instituto de Biociências.

Atrativos do Grupo Rio da Prata são alguns dos destaques em matéria no UOL

As belezas naturais de Bonito e Jardim ilustram o portal UOL !! A editoria Viagem, traz a matéria de Eduardo Vessoni: “Guia de Bonito: as atrações e passeios imperdíveis na capital do ecoturismo”, com relatos e imagens do destino! Confira só o que disse sobre a Estância Mimosa:

A 26 km de Bonito, a Estância Mimosa fica em uma área protegida de mais de 400 hectares e é daqueles atrativos para passar o dia. A propriedade, que abriga um lago com jacarés-de-papo-amarelo, conta com cavalgadas com cavalo crioulo, tour guiado de observação de aves e uma trilha fácil de 2,8 km de extensão que passa por mirantes e cachoeiras para banho. Destaque para o cenográfico almoço com produtos orgânicos na antiga sede da propriedade, com pratos feitos no fogão a lenha, como guisado de mandioca e carne ao molho pantaneiro”, disse.

Além da Estância Mimosa, os atrativos Recanto Ecológico Rio da Prata e Lagoa Misteriosa, passeios que também integram o Grupo Rio da Prata, foram citados na reportagem.

Clique aqui e leia a matéria na íntegra!

Alunos do curso de Guias de Turismo do Senac visitam a Estância Mimosa

A Estância Mimosa (Bonito-MS) recebeu no dia 31 de outubro a visita técnica de alunos do curso de Guia de Turismo Especializado em Atrativo Turístico Natural do SENAC.

Acompanhado por Thyago Sabino, gerente do atrativo, o grupo conheceu os projetos ambientais, como a prática de compostagem, realizaram o passeio de trilha e cachoeiras e participaram de breve palestra sobre o funcionamento da Estância Mimosa.

“É muito importante participar na formação desse grupo de profissionais. O destino nos vêem como referência e para gente é importante mostrar para os futuros guias o tipo de experiência que desejamos proporcionar aos visitantes! A visita foi excelente”, revelou Thyago Sabino.

Já Arthur, um dos participantes do grupo, disse que foi um prazer conhecer o local. “Estamos tendo a oportunidade em conhecer a Estância Mimosa, o trabalho de sustentabilidade, as cachoeiras são incríveis, assim como todo o contato com a natureza”.

Veja alguns momentos:

Programa sobre Observação de Aves realiza filmagem nos atrativos do Grupo Rio da Prata

Os atrativos do Grupo Rio da Prata, Estância Mimosa (Bonito-MS) e o Recanto Ecológico Rio da Prata (Jardim-MS) receberam nesta semana a visita de Tahuan Thomaz, biólogo autor dos livros “Guia Fotográfico de Aves do Passo do Lontra, Pantanal Sul” e “Pantanal: Aves e Cores”.

Junto com ele estava equipe de filmagem para o projeto BIRDWATCHING – Apreciadores de Aves, primeira série de televisão aprovada pela Ancine (Agência Nacional do Cinema), no estado do Mato Grosso do Sul.

O Recanto Ecológico Rio da Prata e a Estância Mimosa são considerados locais cativantes para amantes da observação de aves.

Além da observação de aves, o grupo realizou imagens na nascente do rio Olho D’Água no Recanto Ecológico Rio da Prata e conheceram as cachoeiras da Estância Mimosa.

O atrativo tem um roteiro consolidado em birdwatching no Mato Grosso do Sul, fomos muito bem recebidos, guias extremamente bem capacitados e trilhas bem explicativas. Ter um produto específico atrai pessoas para vir observar aves , revelou Tahuan.

Papel do Guia de Turismo na Estância Mimosa foi tema de palestra em Bonito

O SENAC realizou na última terça-feira (22), em Bonito (MS), palestra para guias de turismo, alunos do curso de especialização em atrativos naturais.

Thyago Sabino, ministrou a palestra “A Estância Mimosa e o Guia de Turismo”, na qual falou sobre os passeios do atrativo turístico; a sustentabilidade, projetos ambientais e procedimentos para com os guias!

De acordo com o gerente da Estância Mimosa, todos os alunos gostaram muito da palestra.

No fim de outubro os alunos vão realizar uma visita técnica no atrativo.

Ganhadores da Campanha Troco Solidário Comper/SOS Pantanal visitam a Estância Mimosa

A Estância Mimosa Ecoturismo (Bonito-ms) recebeu no dia 18 de outubro a visita dos colaboradores da Rede Comper de Supermercados que se destacaram na arrecadação do Troco Solidário, ação destinada ao Instituto SOS Pantanal. Ao todo foram arrecadados mais de R$ 33 mil reais.

Além da arrecadação, a campanha Troco Solidário visa sensibilizar os funcionários para as questões socioambientais da região toda, a Bacia do Alto Paraguai.

Na Estância Mimosa, o grupo realizou o passeio de trilha e cachoeiras, conheceram o receptivo e provaram a gastronomia local. Foram contempladas com a visita os colaboradores Georgia Meneguel Arruda, Luciane de Barros, Maria Lucilene Acosta Batista, Maria Mota de Matos, Leonice Rodrigues Corsini e Ivanir Bergamaschi.

Expedição SOS Pantanal visita atrativos do Grupo Rio da Prata

A Estância Mimosa Ecoturismo (Bonito-MS) e o Recanto Ecológico Rio da Prata (Jardim-MS) receberam no último fim de semana a visita da equipe da Expedição Pantanal 2019 – projeto do Instituto Socioambiental da Bacia do Alto Paraguai SOS Pantanal cujo o objetivo é mapear iniciativas que auxiliam na conservação da região, reconhecendo essas práticas e visando apresentá-las à sociedade e ao poder público.

Acompanhando a expedição, participaram integrantes da BTS Nature (Behind the Scenes of Nature) – Ong que reúne cineastas, fotógrafos, escritores, artistas que pelas mídias sociais, fotos, vídeos e divulgação buscam enfatizar a urgência em proteger e restaurar a natureza diante de uma crise climática global; da GreenBond, empresa de impacto socioambiental especializada na captação de recursos, patrocínios e soluções em comunicação para projetos de conservação ambiental e também colaboradores da Seppia Conteúdo, empresa responsável pela comunicação da ABETA – Associação Brasileira das Empresas de Ecoturismo e Turismo de Aventura, representando a instituição.

Além de fazer todo esse trabalho de reconhecimento e compreensão dos projetos, a Expedição Pantanal 2019 também promove o registro profissional das belezas naturais da região do Pantanal e da Serra da Bodoquena. Em parceria com a BTS Nature, o fotógrafo americano especializado em natureza e vida selvagem Donal James Boyd acompanha o projeto para mostrar ao mundo a beleza do Pantanal sob seu próprio olhar.

Durante a visita aos atrativos, a equipe da expedição realizou os passeios de trilha, cachoeiras e flutuação, conheceu as atividades desenvolvidas sempre acompanhados pelos proprietários Eduardo Folley Coelho e Simone Spengler Coelho que, receberam de Felipe Dias, diretor do Instituto SOS Pantanal, a placa “Parceiros da Expedição Pantanal 2019″.

Diego Arruda, responsável pela comunicação do SOS Pantanal, agradeceu a oportunidade de conhecer os atrativos do Grupo Rio da Prata e entender como a sustentabilidade e o econegócio podem gerar receita para a região.

A Expedição Pantanal é apoiada pela ABETA e também por nossos associados situados no Mato Grosso do Sul e região de Bonito. O projeto é fruto da parceria entre Greenbond, Fundação Toyota do Brasil, MTK Brasil, Unidas e BTS Nature.

Atrativos do Grupo Rio da Prata completam 10 anos de Certificação em Segurança

Os atrativos do Grupo Rio da Prata, Estância Mimosa e Recanto Ecológico Rio da Prata, localizados em Bonito e Jardim (MS) completam em 2019, 10 anos de Certificação dos seus Sistemas de Gestão de Segurança (SGS). Os passeios de ecoturismo se destacam também por serem pioneiros na certificação ISO (*). O Recanto Ecológico Rio da Prata foi o primeiro no Brasil a receber a certificação ISO 21101 na modalidade caminhada e flutuação (snorkeling). Já a Estância Mimosa se tornou o primeiro atrativo do Brasil a receber a certificação ISO 21101 na modalidade caminhada e banho de cachoeiras.

Os Sistemas de Gestão de Segurança – SGS foram implantados entre 2008 e 2010 nos atrativos, através da participação no Programa Aventura Segura da Associação Brasileira de Ecoturismo e Turismo de Aventura – ABETA, e são certificados anualmente pela ABNT Certificadora.

O objetivo do SGS é prevenir incidentes nos atrativos, permitindo aos visitantes aproveitar as atividades ao ar livre com diversão e segurança, e também preparar o atendimento e remoção de emergência caso ocorra algum acidente.

De acordo com a ABETA, “o SGS gera confiança, não só dos clientes para com a empresa, mas entre a empresa e seus colaboradores, parceiros e fornecedores, pois todos passam a ter certeza de que a operação é controlada e que se saberá como agir no caso de uma situação indesejada”.

Empresas certificadas recebem homenagem durante abertura da Abeta realizada em 2010.
Eduardo Coelho, proprietário dos atrativos do Grupo Rio da Prata recebe certificação SGS do ex- ministro do Turismo, Luiz Barreto, durante evento em 2010.
Simone Spengler Coelho, sócia-proprietária dos atrativos, recebeu também o certificado referente aos passeios de ecoturismo.

Ao longo desses anos, colaboradores da Estância Mimosa e do Recanto Ecológico Rio da Prata participaram anualmente de capacitações de primeiros socorros, salvamento aquáticos, simulados de acidentes e foram realizadas auditorias dos órgãos responsáveis pelo sistema visando melhorias e soluções.

Para Luiza Coelho, Diretora de Sustentabilidade dos atrativos, “manter nossos SGS certificados por 10 anos demonstra nosso respeito e comprometimento pelos nossos visitantes, nosso destino e nossa equipe. Isso também só ocorreu graças ao trabalho e esforço de todos os colaboradores, e principalmente dos nossos incríveis passados e atuais Representantes da Direção no SGS: Nádia Pisetta e Thyago Sabino. Manter um SGS certificado dá trabalho, mas ao mesmo tempo traz muita qualidade e melhoria contínua, e acima de tudo segurança, portanto compensa plenamente e é importantíssimo”.

Sabemos que todas as atividades em meio a natureza oferecem riscos e o SGS vem para minimizar e preveni-los. Sua abordagem incentiva a analisar as atividades de ecoturismo, entendendo o meio ambiente e as necessidades dos guias, visitantes e equipe de trabalho.  Assim, o SGS tem um papel fundamental no processo de gestão de riscos, monitoramento e melhoria contínua da atividade. Ano após ano, o selo de certificação para atividades de caminhada, flutuação e banho de cachoeiras têm atestado a qualidade do nosso Sistema de Gestão da Segurança. Flutuar em águas cristalinas ou tomar um banho de cachoeira é muito bom, mas praticar uma aventura segura é melhor ainda”, revela Nádia Pisetta.

Thyago Sabino, gerente da Estância Mimosa ao lado do auditor da certificadora ABNT, Paulo Sérgio Coelho de Andrade e Nádia.
Na foto, os colaboradores: Manoel, Bruno, Nádia, o auditor Paulo Sérgio Coelho de Andrade e Mano, gerente no Recanto Ecológico Rio da Prata.

Certificação ISO

O Recanto Ecológico Rio da Prata foi o primeiro no Brasil a receber a certificação Certificação ISO 21101 na modalidade caminhada e flutuação (snorkeling).

Flutuação no Recanto Ecológico Rio da Prata. Foto: Marcio Cabral.

Já a Estância Mimosa se tornou o primeiro atrativo do Brasil a receber a certificação ISO 21101 na modalidade caminhada e banho de cachoeiras.

Cachoeiras da Estância Mimosa. Foto: Daniel De Granville.

A certificação ISO(*) (International Organization for Standardization) leva em conta toda a cadeia produtiva, incluindo a qualidade dos produtos e serviços prestados. O reconhecimento, em ambos atrativos, aconteceu em setembro de 2016.

Para mais informações, acesse: www.riodaprata.eco.br/sgs/ |  www.estanciamimosa.eco.br/sgs/