Mora em Bonito e região? 3 razões pra desfrutar do polo de ecoturismo mais famoso do Brasil

Bodoquena, Miranda, Aquidauana, Nioaque, Guia Lopes da Laguna, Jardim e Porto Murtinho são algumas das cidades que fazem divisa com Bonito, o polo de ecoturismo mais famoso do Brasil, no Mato Grosso do Sul. Campo Grande, a capital do estado, fica a pouco menos de 300km.

Assim, se você mora na região, essa é uma ótima oportunidade para prestigiar o turismo local, se precisar deixar a cabeça mais leve, sem ter de ir muito longe. Listamos a seguir três razões para curtir a vida por aqui.

Destino segue protocolos de biossegurança

Bonito foi um dos primeiros destinos do Brasil a implantar protocolos de biossegurança para voltar à operação nesse momento de pandemia pelo novo coronavírus. Aqui na Estância Mimosa Ecoturismo, recebemos o selo Safe Travels, especialmente desenvolvido para que os viajantes reconheçam empresas e governos que adotaram protocolos globais de saúde e higiene ao redor do mundo.

Assim, você pode viver a experiência de uma “Viagem Segura”!

Viagens locais são a nova tendência (pelo menos por enquanto)

Simplicidade, viagens curtas, segurança e o turismo familiar são as principais tendências para os próximos quatro anos – aponta o futurologista Ian Yeoman, que é também professor na Victoria University of Wellington, na Nova Zelândia. Além disso, o “novo turista” está cada vez mais preocupado com a natureza e com a saúde. A cara do polo de ecoturismo mais famoso do Brasil, Bonito-MS, não é mesmo?

Estar ao ar livre faz bem

É indiscutível que estar em meio à natureza, respirar ar puro, caminhar e ouvir o canto dos pássaros – além de dar um mergulho refrescante – fazem mais do que bem pro corpo e para a alma. A gente sente na pele! Mas tem estudos que comprovam esses benefícios, inclusive nesse período de distanciamento social.

O nosso último texto aqui no blog fala em detalhes sobre como pode te fazer bem estar ao ar livre, tanto para a saúde física quanto para a saúde mental. Citamos ainda o fato de que o risco de contaminação pelo novo coronavírus é muito menor em ambientes abertos. Mais uma razão para curtir com tranquilidade, seguindo todos os protocolos.

Aqui na Estância Mimosa Ecoturismo a gente garante fazer da sua viagem a melhor possível!

As reservas para o passeio são feitas pelas agências de turismo da região. Para mais informações entre em contato pelo Whatsapp (67 99616-3082) ou acesse o site: www.estanciamimosa.eco.br.

Placas de identificação de espécies de árvores são instaladas na RPPN Estância Mimosa

Propiciar aos visitantes uma experiência diferenciada junto à natureza é um dos propósitos da Estância Mimosa Ecoturismo, passeio de cachoeiras em Bonito (MS). Seguindo essa diretriz, foram instaladas na trilha de acesso às cachoeiras, 40 placas de identificação das espécies de árvores na Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) Estância Mimosa.

Nádia Pisetta, bióloga do Grupo Rio da Prata, revela que “a identificação das espécies de árvores e instalação de placas interpretativas nas trilhas de visitação ecoturísticas representa um grande ganho para a RPPN”.

Esses recursos são explorados pelo guia de turismo local, o qual leva conhecimento científico antes restrito para os técnicos da área para os visitantes, agregando valor a atividade e promovendo educação ambiental”, acrescenta.

A RPPN Estância Mimosa abriga a mata ripária do rio Mimoso, fragmentos de florestas estacionais e cerrado, uma amostra da flora encontrada na Serra da Bodoquena.

Veja o vídeo:

As placas instaladas foram:

Aguaí (Chrysophyllum gonocarpum);
Alazão (Terminalia mameluco);
Alecrim-do-campo (Holocalyx balsanae);
Amendoim-bravo (Pterogyne nitens);
Amora-branca (Maclura trinctoria);
Angico-vermelho (Anadenanthera macrocarpa);
Aroeira (Myracrodruon urundeuva);
“Bananinha” (Cf. Capparis prisca);
Bocaiúva (Acrocomia aculeata);
Cagaitá (Stenocalyx dysintericus);
Canafístula (Peltophorum dubium);
Canela-preta (Nectandra megapotamica);
Canela-branca (Nectandra membranacea);
Canjarana (Guarea kunthiana);
Canjarana (Guarea canjarana);
Caraguatá (Bromelia balsanae);
Catiguá (Trichilia claussenii);
Cedro (Cedrela fissilis);
Cerveja-de-pobre (Agonandra brasiliensis);
Coração-de-negro (Poecilanthe parviflora);
Mulungu (Erythrina mulungu);
Espeteiro (Casearia gossypiosperma);
Falso-ingá (Lanchocarpus sericeus);
Figueira (Ficus insipida);
Goiabinha (Psidium sartonianum);
Gonçalo-alves (Astronium fraxinifolium);
Guanandi (Calophyllum brasiliense);
Jaracatiá (Jaracatia spionsa);
Jatobá-mirim (Guibourtia hymenifolia);
Jenipapo (Genipa americana);
Limãozinho-do-mato (Ximenia americana);
Louro (Cordia cf. trichotoma);
Mamica-de-porca (Zanthoxylum rhoifolium);
Maria-preta (Averrhoidium paraguaiense);
Marinheiro (Guarea guidonia);
Monjoleiro (Acacia cf. polyphylla);
Peroba-rosa (Aspidosperma polyneuron);
Pitomba (Talisia esculenta);
Sepultá (Salacia elliptica).

Banho de cachoeira em Bonito? Só se for em segurança!

Segurança é a palavra-chave quando você está viajando em busca de experiências na natureza. E aqui na Estância Mimosa Ecoturismo é assunto sério, levado à risca. Tanto, que ainda em 2011, a RPPN se tornou o primeiro atrativo a receber uma certificação ISO nas modalidades caminhada e banho de cachoeira em Bonito-MS. Mas sabe o que isso significa para você, turista?

“Toda atividade em meio a natureza oferece riscos, e é impossível controlar todos eles. Contudo podemos diminuir os mesmos através de procedimentos preventivos. A auditoria da ABNT certifica anualmente a importância que damos ao ecoturismo de qualidade proporcionando ao visitante a maior segurança possível”, explica o gerente da Estância Mimosa Thyago Sabino.

Como isso impacta o turista?

Na prática, receber essa certificação comprova o nosso compromisso com o seu bem-estar, seu conforto e sua experiência aqui com a gente, com máxima qualidade dos produtos e serviços prestados nas atividades em meio à natureza.

Através do nosso Sistema de Gestão de Segurança (SGS), aplicamos a Norma NBR ISO 21.101. Ela basicamente estabelece os requisitos mínimos para prestar serviços e promover experiências de turismo de aventura com segurança. Significa que você pode se aventurar e curtir a natureza tranquilamente!

Isso vai desde o treinamento da equipe, e guias, as placas de sinalização na trilha, até equipamentos para cada atividade, como boias ou coletes para o seu banho de cachoeira em Bonito. Alguns detalhes importantes que fazem toda a diferença para fazer da sua vivência a melhor experiência possível.

Resumindo, o SGS é uma cultura de boas práticas que busca minimizar os riscos das atividades em ambientes naturais, através de quatro ações principais:

1 – Tornar os visitantes conscientes dos riscos envolvidos nas atividades na natureza;

2 – Inventariar, analisar e minimizar os riscos da operação turística, aumentando a segurança do visitante;

3 – Organizar os procedimentos de tratamento e atendimento de emergências.

4 – Capacitar anualmente os colaboradores e guias em primeiros socorros e atendimento a emergências.

Como a Estância Mimosa Ecoturismo conquistou a certificação

Uma das missões de sustentabilidade da Estância Mimosa é promover a conduta consciente em ambientes naturais, por meio da prática da atividade turística de baixo impacto ambiental, assim como de práticas consagradas de segurança no turismo de aventura.

Assim, em 2008, o atrativo iniciou a sua participação no programa Aventura Segura da ABETA (Associação Brasileira das Empresas de Ecoturismo e Turismo de Aventura), em parceria com SEBRAE e Ministério do Turismo 2008 e 2010. Através do programa, a Estância Mimosa realizou a implantação do seu Sistema de Gestão de Segurança, o qual consiste em uma série de documentos, ações e procedimentos que visam prevenir a ocorrência de acidentes nas atividades de ecoturismo.

Então, em 2010, este sistema recebeu a auditoria da ABNT Certificadora, que resultou na certificação do sistema, comprovando que ele atende aos requisitos das normas da ABNT ISO 21101 e normas relacionadas às atividades. Desde então, a Estância Mimosa mantém esta certificação através de auditorias anuais realizadas por um auditor externo.

“Somos privilegiados, pois trabalhamos em uma empresa que é a 1ª a obter a certificação em caminhada e banho de cachoeira em Bonito, considerado um dos melhores destinos de ecoturismo do país. Isso mostra o empenho de toda a equipe e diretoria, que ao longo do tempo vem se aprimorando para atender todas as exigências do sistema”, completa Thyago.

Viu só como tem gente que se preocupa com você? Logo podemos viver juntos os melhores momentos da vida ao ar livre! Até breve!

3 motivos para ter contato com a natureza depois da quarentena

Você já deve ter ouvido falar que ter um maior contato com a natureza faz bem à saúde. E com certeza deve se lembrar dos momentos divertidos e prazerosos que teve numa viagem ao ar livre, não é mesmo? Por isso, neste post vamos mostrar vários benefícios, como acontece quando você está aqui na Estância Mimosa Ecoturismo. Confira e planeje sua próxima experiência quando esse período de quarentena passar.

Nesses dias em que milhões de pessoas estão em suas casas, bate uma saudade de sentir o cheiro das flores e do orvalho, ouvir os pássaros cantarem, a água da cachoeira batendo na pedra, mergulhar e relaxar, fala a verdade?! Então, veja agora os benefícios que o contato com a natureza promove em sua vida.

Te acalma e elimina o estresse

Toda a loucura da modernidade e caos das grandes cidades traz uma série de problemas aos seres humanos, principalmente pela excessiva exposição aos estímulos visuais e sonoros dos grandes centros urbanos. Por isso, estar em contato com a natureza, em ambientes mais inóspitos, pode ter um efeito de relaxamento ideal para você recarregar as energias e esquecer dos problemas.

Pois ao contemplar as montanhas, rios e cachoeiras, florestas e oceanos, por exemplo, ou então praticar uma trilha, você se acalma. Isso se deve a uma visão mais ampla das paisagens, com uma continuidade e variedade de cores e contrastes. Além disso, a natureza já traz, por si só, uma paz que é potencializada pelo canto dos pássaros e pela harmonia entre os elementos naturais.

Contato com a natureza aumenta sua autoestima e criatividade

Já viu alguém infeliz quando está curtindo a natureza? Pois é, isso é bem difícil de acontecer, pois a gente fica mais leve em contato com ela. Seja sozinho, com a família ou amigos e amigas, diversos estudos informam que quando estamos ao ar livre aumentamos os níveis de endorfina e da serotonina dentro do nosso corpo, hormônios ligados ao bem-estar e prazer, respectivamente. Além disso, contribui para o foco e criatividade para solucionar diversos problemas do dia a dia.

Melhora o condicionamento físico e diminui problemas de pressão arterial

É divertido, prazeroso, relaxante e ainda faz bem para o corpo! Praticar atividades ao ar livre, como quando nas férias, praticando o ecoturismo, traz efeitos positivos à nossa saúde. Fazer uma trilha e respirar o ar puro e limpo da floresta, por exemplo, contribui para a circulação do sangue e oxigenação dos pulmões.

Se você mergulhar, além de trabalhar a sua respiração, está movimentando outros músculos e fortalecendo seu corpo. Ou seja, ajuda também a perder algumas calorias durante a atividade.

Viu só?! Estar em contato com a natureza é tudo de bom e você só tem a ganhar. Além de contribuir para a melhora do seu sono, problemas cardíacos e pulmonares, reduzir a ansiedade, a vida ao ar livre está aqui para te divertir. Quando passar esse período de quarentena, você vai poder se conectar e se encontrar em Bonito. E a Estância Mimosa Ecoturismo estará de braços abertos pra te receber e promover a melhor experiência possível!

Estância Mimosa Ecoturismo X Covid-19

Diante do nosso compromisso social e do papel do ecoturismo, a Estância Mimosa Ecoturismo paralisa suas visitações a partir do dia 23 de março, por tempo indeterminado. Estamos conscientes do atual cenário que se alastra pelo Brasil e pelo mundo diante do COVID-19. Cuidem de si e dos outros, com muito respeito, permaneçam em casa na medida do possível. Assim faremos!

O momento é de prudência e sabemos que, quanto mais cedo agirmos, melhor para todos. Por isso, nessa hora, seguimos as recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS) e do Ministério da Saúde. Entendemos que o isolamento social é fundamental para evitar o contágio e proliferação do novo coronavírus.

Lembrem-se:

• Higienizem constantemente as mãos;
• Pratiquem o distanciamento social, principalmente em relação as pessoas do grupo de risco.
• Remarque suas viagens, não cancele! Isso ajuda as empresas, especialmente as pequenas, e a economia. Sua experiência incrível aqui em Bonito vai acontecer no futuro.

Estar ao lado e cuidar da natureza nos ensina muito. Praticar o ecoturismo só faz bem pra mente e pro corpo, aumenta a imunidade e nossa saúde como um todo.

E quando tudo passar, nós da Estância Mimosa Ecoturismo, do Grupo Rio da Prata, estaremos de volta, lado a lado da natureza! Enquanto isso, acompanhe os nossos conteúdos por aqui.

6 motivos que fazem da Estância Mimosa um dos melhores atrativos de ecoturismo em Bonito

Ouvir o som dos pássaros, sentir de perto a natureza, se refrescar em águas cristalinas, relaxar na rede e esquecer dos problemas. Já pensou experimentar tudo isso em apenas um dia? Não importa o seu perfil de turista, se está sozinho, viajando em casal, amigos ou com a família, a Estância Mimosa Ecoturismo é pra todo tipo de turista. Para comprovar, colocamos 6 motivos que fazem dela um dos melhores atrativos em Bonito-MS.

1- Conexão de verdade com a natureza

Se você quer uma integração de verdade com a natureza e a vida ao ar livre, a antiga fazenda que virou receptivo turístico possui 80% de sua extensão de florestas naturais e morros típicos da morraria da Serra da Bodoquena. E é entre a mata ciliar do Rio Mimoso, por exemplo, que se chega ao total de 10 cachoeiras, uma mais bela que a outra, com 9 paradas para banho e piscinas naturais, além de pequenas grutas.

Através de uma trilha contemplativa e interpretativa, crianças, casais, famílias e quem gosta de se aventurar sozinho pela natureza podem se deparar com aves típicas da região e outros animais. Para se ter ideia, mais de 250 aves já foram registradas, cativante para os passarinheiros de plantão fazerem seus cliques, além de mais de 30 mamíferos observados!

Além disso, também tem o passeio a cavalo, pra quem quer uma interação ainda maior com a natureza. Seja para crianças ou adultos, a atividade é relaxante e completamente segura, e você ainda pode ouvir histórias da região e da cultura pantaneira.

Isso que é sintonia com natureza! E que acontece muito por ser o único atrativo de ecoturismo em Bonito que possui passeio de trilha e cachoeiras dentro de uma Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN).

2- É totalmente seguro

Segurança é palavra-chave no ecoturismo e está presente em toda nossa operação, em todas atividades. Não à toa, a Estância Mimosa foi o primeiro atrativo de Bonito-MS que recebeu uma certificação ISO na modalidade caminhada e banho de cachoeiras, a Norma NBR ISO 21.101.

Ela basicamente estabelece os requisitos mínimos para prestar serviços e promover experiências de turismo de aventura. Isso significa que você pode se aventurar e curtir a natureza tranquilamente!

3- Experiência enriquecedora com guias capacitados

A condução dos grupos de turistas fica por conta da nossa equipe de guias capacitados, que além de deixarem sua experiência mais segura, a torna ainda mais enriquecedora. Como são locais e conhecem muito bem a região, passam muitas informações, desde a geografia local e cultura, até sobre a fauna e flora encontradas na fazenda.

Além disso, eles trabalham também para difundir a sensibilização ambiental, de como se portar numa trilha e ser um turista consciente. Porque ecoturismo também é conhecimento, certo?

4- Dá para fazer em um dia apenas

Quem está com a agenda apertada e tem poucos dias para fazer ecoturismo em Bonito, não precisa se preocupar com o tempo. A Estância Mimosa é um passeio de um dia, então dá pra encaixar na sua programação tranquilamente.

A duração do passeio de ecoturismo é de aproximadamente 4 horas, dependendo do ritmo do grupo e do tempo de permanência nas cachoeiras, piscinas naturais e decks de contemplação.

Passeio de trilha e banho de cachoeira pela manhã. Na sequência um delicioso almoço típico da roça e uma cavalgada ao pôr do sol, que tal? Tudo isso você pode fazer em apenas um dia, que com certeza será inesquecível, cheio de experiências!

5- É bom o ano todo!

Tem muito destino e atrativo de ecoturismo em Bonito e no Brasil inteiro que tem as melhores épocas para visitar, né? E é aí que a Estância Mimosa também é diferente, porque aqui você pode vir o ano inteiro, em qualquer época. Tem tanta coisa gostosa pra fazer que você vai se arrepender só se não vier mesmo.

6- Tem comida da roça e um redário pra você relaxar

Depois de uma manhã cheia de atividades em meio à natureza, é mais do que merecido comer bem e de forma saudável, não é mesmo? Aqui você encontra um almoço típico da roça, com receitas regionais e folhas e verduras vindas diretamente da fazenda, da nossa horta orgânica para o seu prato.

Depois, uma degustação de doces também da fazenda, com destaque para o nosso doce de leite cremoso e delicioso, completamente artesanal. Que delícia! Ah…após tudo isso, nada melhor do que deitar na rede e tirar uma pestana pra relaxar e guardar na mente cada experiência, hein?!

Há motivos de sobra para você conhecer a Estância Mimosa, em qualquer dia, quando vier fazer ecoturismo em Bonito, seja sozinho, com os amigos, namorado(a) ou em família. A fazenda está localizada está a 24 km do centro de Bonito, sendo 18 km asfaltado pela estrada MS 178 e 6 km de estrada interna cascalhada.

Atrativos do Grupo Rio da Prata são destaques na Revista Viaje Mais

A Revista Viaje Mais traz em sua edição nº 225 reportagem especial sobre o destino de ecoturismo brasileiro, Bonito, no Mato Grosso do Sul.

Escrita e ilustrada pelo jornalista Tales Azzi, o texto intitulado “Bonito – Banho de Natureza”, se inicia com a história da Fazenda Rincão Bonito que fora transformada no destino sustentável conhecido internacionalmente por seus rios, nascentes, cachoeiras e cavernas de águas cristalinas e por uma natureza inigualável.

Seus rios de águas absurdamente transparentes têm tantos peixes que mais parecem imensos aquários, e com você dentro deles. A preservação é tanta que os peixes nem tem medo das pessoas e nadam tranquilamente ao redor” , revela trecho da matéria.

O sistema turístico de Bonito Voucher Único (guia de entrada nos atrativos), fornecido apenas pelas agências de turismo também é citado no texto. “Todos os passeios são feitos de forma muito organizada. Tem sido assim desde os anos 1990 para evitar que o fluxo massivo de visitantes pudesse prejudicar o frágil ecossistema local. Bonito implantou um sistema de turismo sustentável que virou referência internacional”.

Aquário Natural, Abismo Anhumas, Recanto Ecológico Rio da Prata, Estância Mimosa Ecoturismo, Lagoa Misteriosa, Boca da Onça, Gruta do Lago Azul, Rio Sucuri, Bote no Rio Formoso e boia-cross, Rio do Peixe, Nascente Azul, Grutas de São Miguel, Balneários e Buraco das Araras são os atrativos divulgados na publicação. Veja abaixo alguns trechos:

Recanto Ecológico Rio da Prata
Durante quase duas horas, turistas brincam de flutuar num rio de águas cristalinas com muitas espécies de peixes passando bem na sua frente.É um desfile de piraputangas, pacus e dourados ao longo de todo o trajeto…”.

Lagoa Misteriosa
Quem olha a Lagoa Misteriosa do lado de fora não faz ideia de sua imensidão e profundidade. O visual é incrível…A transparência da água é tanta que é possível ver árvores caídas e imensas pedras no funda da lagoa a mais de 100 metros de profundidade…A Lagoa Misteriosa fica próxima ao Rio da Prata e pode ser combinada no mesmo dia de passeio”.

Estância Mimosa Ecoturismo
“A bucólica fazenda é cortada pelo Rio Mimoso e tem um percurso de trilhas que levam a uma série de cachoeiras. Rende um dia bem tranquilo, entre caminhadas leves na mata e banhos de cachoeiras”.

Mais informações sobre a matéria: www.europadigital.com.br

Imagens de natureza inspiradoras: Bonito de um jeito que você nunca viu

Que Bonito é um dos lugares com um dos visuais mais exuberantes do Brasil você já sabe. A cidade localizada a 298km de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, tem tudo o que um viajante apaixonado pela vida ao ar livre quer. Neste vídeo, apresentamos imagens de natureza absolutamente exuberantes – tendo como palco principal a Estância Mimosa Ecoturismo.

Localizado na zona rural da cidade, o atrativo tem paisagens cênicas que fazem quem já conhece querer voltar, e quem ainda não foi ter vontade de visitar. São 10 cachoeiras de água cristalina, 9 paradas para banhos deliciosos, piscinas naturais, mais de 250 espécies de aves catalogadas, um passeio a cavalo inesquecível e um almoço com o melhor da culinária sul-matogressense.

Um verdadeiro paraíso natural, para você viver momentos inesquecíveis ao lado de quem ama. Confira no vídeo as imagens de natureza que esperam você por aqui!

Grande parte das experiências realizadas no local acontece dentro de uma RPPN (Reserva Particular do Patrimônio Natural). Isso significa que a fazenda é uma Unidade de Conservação, que conserva a biodiversidade da região.

Turismo em Bonito: no Dia Nacional das RPPNs, saiba sua importância e como ter uma experiência diferente

Você sabia que a Estância Mimosa Ecoturismo é o único atrativo de turismo em Bonito-MS que oferece experiências em trilhas e cachoeiras dentro de uma RPPN? Mas, antes disso, você sabe o que é uma RPPN? As Reservas Particulares do Patrimônio Natural são uma categoria de Unidade de Conservação que tem o objetivo de conservar e preservar a biodiversidade de um determinado local, região ou bioma. Por ser comemorado hoje, 31/01, o Dia Nacional das RPPNs, vamos falar um pouco da sua importância e como se deu o processo em nosso atrativo.

Por que a experiência numa RPPN é diferente para o turista?

Como é permitido apenas o uso sustentável de uma RPPN, são poucas as atividades que podem acontecer dentro delas. Mas para o turista que vai em busca de uma experiência genuína e única, isso é um grande diferencial.

Turismo em Bonito: RPPN da Mimosa promove conexão com a natureza nas águas de uma das 10 cachoeiras

A Estância Mimosa Ecoturismo é o único atrativo de turismo em Bonito-MS que oferece trilhas e cachoeiras dentro de uma RPPN. Aqui é possível desfrutar de um contato direto com a natureza preservada: caminhar por quase 3km de trilhas em meio à floresta, avistar mais de 250 espécies de aves ou se deparar com uma das 32 espécies de mamíferos catalogados. Incrível, não é mesmo?

O ecoturismo através da visitação em pequenos grupos acompanhados por um guia capacitado e especialista na RPPN da Mimosa busca conectar os visitantes à natureza. Isso por si só já promove a conduta consciente em ambientes naturais por meio da prática da atividade turística de baixo impacto ambiental.

“Além de se divertir e relaxar, essa experiência também desperta uma consciência ambiental de uma conduta consciente, mostrando que estamos todos interligados ao meio natural de muito mais formas do que imaginamos”, comenta Luiza Coelho, diretora de sustentabilidade do Grupo Rio da Prata.

Declaração de amor à natureza

Tudo começou ainda em 1998, quando a fazenda foi adquirida, e os proprietários já consideravam a hipótese de transformar a Estância Mimosa Ecoturismo numa RPPN. O fato foi oficializado em 2013 – 65% da fazenda foi transformada numa RPPN, ou pouco mais de 271 hectares.

“Isso foi por conta da vocação natural da área, de grande beleza cênica, relevo acidentado e frágil, coberta por florestas e com o Rio Mimoso, que já pedia essa proteção. Então, o ecoturismo surgiu como uma aptidão nativa, como uma atividade com potencial de proteção”, explica Luiza.

“Criar uma RPPN é assinar uma declaração de amor à natureza, pois é um ato perpétuo, que não pode mais ser desfeito”, finaliza.

Quais outras ações são realizadas na Estância Mimosa?

Além das atividades de ecoturismo, a Estância Mimosa realiza e apoia iniciativas e projetos de pesquisa científica. Já as ações para conservação ambiental são: monitoramento ambiental e uso responsável de recursos naturais; produção própria de parte dos alimentos; manutenção de trilhas e infraestruturas de visitação turística; proibição de caça e pesca, e cercamento da RPPN para evitar entrada de gado.

Além disso, o atrativo possui equipamentos de combate a incêndio florestal e toda equipe é treinada anualmente em primeiros socorros, combate a incêndio e incêndio florestal.

Explicando a RPPN

É importante saber que as RPPNs foram criadas em 1990 e são a única categoria de Unidade de Conservação (UC) que não possuem recursos do governo. Elas são mantidas integralmente por seus proprietários particulares.

Para conservar e proteger o meio ambiente, uma RPPN pode apenas promover pesquisas turísticas, projetos e iniciativas de educação ambiental e atividades turísticas sustentáveis. Tudo isso dentro, é claro, de um Plano de Manejo bem elaborado e em harmonia com a natureza, sempre!

Porque, uma vez que a transformação da área em RPPN já assegura a sua proteção perpétua, o Plano de Manejo oficializa toda a gestão da área que é toda voltada a prevenção de impactos ambientais e melhoria da qualidade ambiental. E é isso que garante o acesso da atual geração e das futuras a um ambiente natural, com a conservação perpétua da área.

Observação de aves: araras-azuis são nova atração na Estância Mimosa Ecoturismo, em Bonito-MS

Bonito é conhecida mundialmente como uma cidade com muitas atividades para o turista: trilhas, cachoeiras, águas cristalinas, observação de aves, ótima gastronomia. Dentre todos os atrativos da região, a Estância Mimosa Ecoturismo sempre teve destaque. E agora tem uma razão a mais: a parceria com o Instituto Arara Azul. Por meio dela, 10 ninhos artificiais foram colocados na fazenda – que agora já recebe diversas araras-azuis (Anodorhynchus hyacinthinus) diariamente.

Este trabalho em conjunto pela conservação ao lado do Instituto começou em setembro de 2019. Na ocasião, 4 ninhos foram instalados na área da Estância Mimosa e também às margens da Reserva Particular do Patrimônio Natural – RPPN. Em outubro foram instalados mais 4 e em novembro mais 2 ninhos.  

Além de dar um incremento à experiência dos milhares de turistas que visitam a fazenda para fazer observação de aves, o principal objetivo desta parceria com o Instituto Arara Azul é que os ninhos sejam utilizados como abrigo para as araras. E não apenas as azuis: também para a arara-vermelha e a arara-canindé. A prática auxilia também na reprodução das espécies.

Veja no vídeo abaixo o que espera por você aqui na Estância Mimosa:

Os ninhos são monitorados periodicamente pela equipe do Instituto Arara Azul. De acordo com Carlos Cezar Corrêa, integrante do Instituto Arara Azul, dois ninhos foram bem visitados e revirados por araras-azuis, enquanto dois outros ninhos foram ocupados por araras-vermelhas.

Para a Estância Mimosa é motivo de orgulho esta parceria em prol da conservação de espécies tipicamente brasileiras – além de ser um vetor para a ciência cidadã por meio da observação de aves.

“Estamos muito felizes. Em um intervalo tão curto de tempo o resultado da instalação dos ninhos foi bem positivo. Isso mostra a capacidade ambiental e as ótimas condições que a fazenda oferece para a fauna e vida silvestre da região”, comentou Thyago Sabino, gerente da Estância Mimosa.

VEJA COMO FUNCIONA A OBSERVAÇÃO DE AVES NA ESTÂNCIA MIMOSA

Além da Estância Mimosa, o Recanto Ecológico Rio da Prata e a Lagoa Misteriosa, integrantes do Grupo Rio da Prata localizados em Jardim-MS, também mantém a parceria com o Instituto Arara Azul. O trabalho em conjunto vem desde fevereiro de 2012, quando foram instalados os primeiros ninhos artificiais nas dependências das fazendas.

Sobre o Instituto Arara Azul

O Instituto Arara Azul é um projeto que estuda a biologia e relações ecológicas da arara-azul-grande. Por meio dele é feito o manejo e a promoção da conservação da arara-azul em seu ambiente natural. Outro ponto é que os profissionais do Instituto estudam a biologia reprodutiva das araras vermelhas, tucanos, gaviões, corujas, pato-do-mato e outras espécies que co-habitam com a arara azul no Pantanal.

O projeto compreende o acompanhamento das araras na natureza, o monitoramento de ninhos naturais e artificiais numa área de mais de 400 mil hectares – além do trabalho, em conjunto com proprietários locais, de conservação da espécie.